Google– ou –

PLS – 102 / 2010

Estenderá até 2016 o benefício fiscal para quem investir na produção de cinema brasileiro independente.

O projeto entende, até 2016 (inclusive), o benefício fiscal para quem investe na produção de obras audiovisuais cinematográficas brasileiras de produção independente, através de aquisição de quotas representativas de direitos de comercialização dessas obras, desde que os investimentos sejam feitas no mercado de capitais, em ativos previstos em lei e autorizados pela Comissão de Valores Mobiliários, e os projetos de produção tenham sido previamente aprovados pela ANCINE (Agência Nacional do Cinema). Esse benefício fiscal é a possibilidade de deduzir no imposto de renda devido as quantias referentes aos investimentos feitos no cinema nacional. Para isso, o projeto altera a Lei 8.685, de 1993, e a Medida Provisória 2.228-1, de 2001. Segundo o senador, o benefício foi criado em 1993, e em 2003 foi prorrogado por mais 7 anos. Esse período foi fundamental para a retomada do Cinema Brasileiro, que recebe cerca de R$ 40 milhões por ano em investimentos. Por isso, é importante que o prazo seja estendido, para que a produção cinematográfica do país, que já se faz presente em diversos festivais internacionais, continue seu crescimento.

Votos dos cidadãos

205 votos, 140 sim, 65 não

Filtrar gráficos

MasculinoFeminino

Classificação do cidadão para este projeto

4 classificações
0%
75%
0%
0%
0%
25%

1 comentários

763139470451195

Ronaldo PinatNão

Chega de parasitas ganharem dinheiro a custa do povo.