Google– ou –

PLC - 2756 / 2011

Impedirá o Estado de interferir nos atos litúrgicos das igrejas.

Este projeto de lei impossibilitará o Estado de interferir nas normas e nos dogmas da Igreja. Isto significa que os órgãos do Estado não poderão obrigar os integrantes da Igreja a adotar práticas que contrariem suas convicções ou doutrinas religiosas.

Segundo os deputados, no últimos tempos, houve um crescimento do poder do Estado, violando as normas e convicções das entidades civis. Eles defendem uma edição de regras limitando a ofensiva do Estado, com o objetivo de proteger o exercício da liberdade religiosa.

Votos dos cidadãos

12.908 votos, 5.102 sim, 7.806 não

Filtrar gráficos

MasculinoFeminino

Classificação do cidadão para este projeto

2.203 classificações
23%
11%
8%
4%
11%
44%

975 comentários

Square user masculino 418e2740fbf94a752b1882289354031b2dca271aa357d27789dd68e5c9a344c0

Matheus Daniel

Ué, acho que deveria ser o contrário: a igreja deveria não intervir nos atos do Estado

17266087 280402325727627 1670647282057347072 n

Carolina KadixNão

mas isso já está na CF

100006469516230

Marcelo LemesNão

Infelizmente o autor da proposta foge até do espírito do Evangelho e da tradição política cristã. Todos erramos, sem dúvidas, valeria a pena ele rever esse tipo de proposta que no fundo é mais um ataque gratuito.

527745767

Erik Chendo TegonNão

Já existe lei sobre isso.
SE CHAMA ABAFADOR DE SOM

1670600551

Ramón BotelhoNão

Já existe lei sobre isso.

100001950585119

Carlos FonsecaNão

Em nome das crenças muitas atrocidades foram, e são, cometidas, se a religião de cada um ficar restrita ao seu local de culto ou até mesmo em sua residencia não há motivo sequer dessa proposta existir.

O problema que acredito que com aprovação desta muitos vão usar crenças religiosas como escudo para atos reprováveis (no mínimo).

A partir do momento que que a fé de alguém passa interferir na vida de outras pessoas (de outras crenças principalmente) acho que o estado deve sim interferir e garantir a livre crença nas religiões

Square user masculino 418e2740fbf94a752b1882289354031b2dca271aa357d27789dd68e5c9a344c0

Arĥimedeς ℳontegasppaSim

Laicidade é de duas vias: a igreja não interfere no estado, o estado não interfere na igreja.

100002241504953

Alexandre Da Rocha CelestinoSim

O estado realmente não tem o direito de interferir em religião, como acontece na China ou Cuba. Mas essa lei já não existe?

1008232355959846

Lucas Almeida SantanaNão

e se houver um terrorismo por parte dos islamicos ? o estado nao podera impedir ? meu voto é nao seu deputado resto de merda

Square user masculino 418e2740fbf94a752b1882289354031b2dca271aa357d27789dd68e5c9a344c0

Bian CarloSim

Cada religião tem seus ritos e esses ritos devem ser respeitados desde que não atentem contra pessoas ou animais. Sim

100008732881399

Rafael Dadalto

Devia ser o contrário! Proibir que a igreja interfira nas decisões do estado. O Estado é laico!

Square user masculino 418e2740fbf94a752b1882289354031b2dca271aa357d27789dd68e5c9a344c0

Usuário excluídoSim

Estado LAICO

100000409611994

Marcus SalvioSim

O Estado é laico, logo ele tem que cumprir o seu papel isento!

218364051851481

Leonardo CarvalhoSim

Estado não combina com religião!!!

100002607299259

Fernando NunesSim

diga isso pra leticia mortadela q foi ate o PAPA para salvar dilma kkkk

206729199719354

Gabriel MeissnerSim

A Constituição já garante isso, então é irrelevante.

Square user masculino 418e2740fbf94a752b1882289354031b2dca271aa357d27789dd68e5c9a344c0

Débora PradoNão

Deputado, vai ler a Constituição...

100003152700772

Actos RooseveltNão

Cara. isso já existe e está disciplinado no artigo 19 da CF. Nem o estado deve intervir nas igrejas nem as igrejas no Estado. Pra quê esse projeto?

768056219961601

Josivan RibeiroNão

entao a igreja vai poder agredir extorqui roubar, lavar dinheiro e o Estado nao vai poder interferir, pois é isso que eu entendo com nao interferir!

100000178931382

Luís FroufeNão

A proposta da lei não prevê o não pagamento de tributos e impostos; aliás, não comenta tal assunto. Entretanto, a alta periculosidade da proposta se baseia em permitir que as religiões tenham liberdade de, ao impor seus dogmas, impedir que direitos assegurados em Lei ou na Constituição sejam expressos.
Além disso, a proposta prevê a autonomia Igrejas - Estado APENAS sob o ponto de vista da ação do Estado sobre as Igrejas, mas não discute a interferência das Igrejas sobre o Estado (por exemplo ao fazer terrorismos contra políticas de saúde pública, programas de controle de natalidade, legalização do aborto, matrimônio homoafetivo, etc.).

Carregar mais comentários